domingo, 13 de outubro de 2013

ESTUDO BÍBLICO, NOÇÕES DE DISCIPULADOS, ACOMPANHE COM A BIBLIA.

PARTE 8 – NOÇÕES DE DISCIPULADO E EVANGELISMO:

Um discípulo é alguém que segue outra pessoa ou um estilo de vida.
Um discípulo se submete a disciplina ou ensinamento do líder ou do estilo.
Na bíblia, o termo discípulo é quase sempre encontrado nos evangelhos e no livro de Atos.
Onde quer que tenha um professor e pessoas sendo ensinadas, há a idéia de discipulado está
presente.
Nos evangelho, os seguidores mais íntimos de Cristo são chamados de discípulos.
O chamado desses discípulos aconteceu numa época em que outros professores tinham os seus
discípulos.
Os mais notáveis eram os fariseus (Marcos 2:18; Lucas 5:33) e João Batista (Mateus 9:14).
Discípulos são almas salvas regeneradas, transformadas pelo Espírito Santo, produtivos na Obra de
Deus.
Pessoa que segue os ensinamentos de um mestre.
No NT se refere tanto aos APÓSTOLOS (Mt 10.1) como aos cristãos em geral (At 6.1).
1) QUE É SER DISCÍPULO DE CRISTO:
Não basta apenas se converter a Cristo, mas amadurecer no Evangelho através de uma nutrição
espiritual fortificando as almas.
Um discípulo (seguidor) maduro tem de ensinar a outros crentes como viver uma vida que agrade a
Deus, equipando-os a treinar outros para que ensinem a outros, afinal, ninguém é um fim em si mesmo.
A sua Igreja é um movimento dinâmico, em que o discipulado é o meio de se produzir tanto a
qualidade como a quantidade de crentes que Deus deseja.
Discípulo é aquele que tem um caráter semelhante ao de Cristo em evidência que morreu para si
mesmo, fato mais importante que nossas capacidades e habilidades.
2) COMO SER DISCIPULO DE CRISTO:
Precisamos conhecer a Palavra de Deus, no compromisso de querer obedecer, estudando fielmente
e procurando exercer a nossa vontade na obediência à Palavra de Deus.
Cristo Reina hoje, através de autoridades delegadas da Igreja que precisam ser obedecidas em
submissão, porque usam sua autoridade para nos servir.
Nossa atitude deve ser confiar em Deus, perdoando e aceitando o perdão de Jesus, vivendo em
comunidade, afinal, Deus usa pessoas de espírito quebrantado, com corações humildes, desinteressados
em promoções pessoais, gloriando-se somente na cruz de Cristo.
Esse caráter é formado pela comunicação com Deus, não em superficialidade, mas em intimidade,
para tanto, precisamos estar dispostos a ouvir atentamente, com coerência e honestidade, afinal, isso é
essencial para o Cristão.
3) REQUISITOS PARA SER DISCIPULO DE CRISTO:
Tenha um alto padrão espiritual desejando conhecer intimamente a Deus; procure ser uma pessoa
disponível a ajudar os outros; seja submisso às autoridades, fiel a Deus, à Doutrina e às finanças da lgreja
procure fazer discípulos, sem receio de orientar os outros pelo que você já sabe; ore diligentemente a
Deus que lhe mostrará o que fazer.
Pelo Espírito Santo, procure selecionar com cuidado as pessoas que você vai ajudar espiritualmente,
mas não se esqueça de antes, orientar esta pessoa na Palavra de Deus, tomando a iniciativa de fazer o
convite ao Estudo.
4) COMO O DISCIPULO DEVE SE RELACIONAR:
Seja amoroso, com calor humano, com lealdade a Deus e à pessoa para não fofocar ou espalhar
segredos, agindo com maturidade, sem deixar de dar exortações, conselhos quando necessário, afinal, o
amigo verdadeiro corrige o errado.
Tenha disponibilidade, paciência para lidar com os problemas dos outros, sendo honesto no
aconselhamento e sempre motivando a pessoa a prosseguir na jornada da fé.
Nesse relacionamento, o propósito principal é a adoração a Deus em atitude de respeito, temor e
amor.
Procure memorizar a escritura, meditando em seus versículos, ensinando a pessoa a pensar sobre o
que você já sabe, mas sem orgulho ou exaltação pessoal.
30
O processo de tomada de atitudes envolve alternativas viáveis de resolução, aplicação de versículos
específicos ao caso, implicações de atos tomados e conselhos de líderes mais experientes.
Devemos corrigir nossas fraquezas, orando juntos, estudando a Bíblia e aplicando de forma prática.
Convêm salientar que sempre é melhor orientar uma pessoa do mesmo sexo, evitando uma brecha
para a queda, afinal, a carne é fraca e Jesus nos manda fugir do que pode ser motivo de queda.
“Somos responsáveis pelos que nós instruimos”.
Que a nossa Palavra seja acompanhada de atos verdadeiros e autênticos, numa conduta de amor e
de fé e pureza no modelo do Mestre.
Não sejamos presunçosos de querer saber tudo, mas devemos ser claros e inspirarmos confiança,
mas sempre despertando a responsabilidade pessoal de cada cristão para com a Obra de Deus.
5) COMO O DISCÍPULO DEVE AGIR NA EVANGELIZAÇÃO:
a) Quando visitar pessoas evite fazer muitas perguntas pessoais ou confrontar a da fé da pessoa,
mesmo estando errado; lembre-se de que você também desconhecia o Evangelho; não penses que sabes
tudo; sem o Espírito Santo, nada acontece.
b) Dê seu testemunho com convicção da Palavra, com verdadeiro interesse na pessoa, não falando
de igreja, mas de Jesus Cnsto.
Se possível, ore antes, jejue e peça os dons da sabedoria, discernimento e da Ministração da
Palavra.
c) Se for o caso, dê apenas o endereço da Igreja e não o seu endereço pessoal e sempre procure
falar com a pessoa em conjunto com outro irmão ou irmã da Equipe de Evangelismo.
d) Que cada pessoa visite alguém do seu mesmo sexo, aconselhando com cuidado, prudência e
equilíbrio para não ser fanático ou legalista; evite usar novos convertidos que não tenham conhecimentos
bíblicos para não serem confundidos.
e) Esteja atento aos sinais de perigo do lugar e não seja insistente para a pessoa “entregar a vida
para Jesus na marra”, pois isso é apenas o começo, pois não adianta forçar alguém a dizer sim para
satisfazer o ego de quem evangeliza e esquecer a alma depois.
f) Procure usar linguagem clara, sem palavrões, gírias ou apelidos; seja seguro, não fazendo
promessas, sempre atualizando o Evangelho com o dia-a-dia da realidade da pessoa visitada.
g) Seja paciente, com autocontrole, estando fisicamente e espiritualmente saudável, com humor
estável, cumprindo os horários, controlando a língua para edificação e não para acusação das igrejas ou
de terceiros.
h) Seja flexível com o temperamento das pessoas, pois existem (mecanismos de defesa para
reagir a conversas não desejadas).
* Negação (inconscientemente se nega para proteger-se do sofrimento;
* Transferência (inconscientemente transfere seu problema ou insatisfação para o conjuge, filhos...);
* Projeção (fazer uma falsa realidade mental contra quem não se aceita);
* Racionalização (Tentativa de arranjar explicação justificativa para males feitos);
* Repressão (Procurar considerar algo desagradável como nunca ocorrido);
i) Tenha boa aparência pessoal e não use roupas indecentes ou sensuais para não despertar o olhar
cobiçoso do ouvinte; se notar que o olhar dele ou dela te causa inquietação carnal encerre a conversa,
afinal, setas malignas estão te atingindo por alguma brecha na tua espiritualidade.
j) Respeite as opiniões e os direitos dos outros, ouvindo com atenção, mas evitando entrar na
intimidade da pessoa, tendo amor e sabendo ouvir.
k) Procure anotar nome, endereço, telefone, marcação de futura visita a pedido do visitado,
acontecimentos e dê ao líder do setor do Evangelismo e/ou pastor de sua igreja.
l) Nunca se exponha, falando de sua intimidade, pois não conhece a pessoa que está ouvindo sua
conversa.
m) Quando for aconselhar, saiba que as áreas que mais afetam as vidas são:
a)vida pessoal (Lc.9:23);
b)futuro(Mt.6:31-34);
c)dinheiro(Cl.3:1);
d)Casamento(1Co.7:3,4);
e)Filhos(Sl.127:3).
 Lembre dos mandamentos do SENHOR DEUS que diz se atentamente ouvirmos a sua voz e obedecer a seus mandamentos, ai sim nós seremos  retos justos e diguinos de seu sangue, Jesus é o Salvador do mundo. Amém


Nenhum comentário:

Postagem em destaque

GLÓRIA A DEUS