quarta-feira, 2 de outubro de 2013

ORA E PRATICAR É LINDO AOS OLHOS DE DEUS!

Uma oração ao Deus Juiz e Libertador
Salmos 26:1-12

Introdução: Este salmo é uma oração. Era uma prática constante do salmista Davi,
sempre buscar em Deus o seu socorro, auxílio e fortaleza, através da oração. O fundo
histórico deste salmo, provavelmente, tem haver com os fatos ocorridos, quando Absalão
tentava usurpar o trono de Davi, espalhando mentiras e difamação. Destacamos para esta reflexão os cinco verbos nucleares deste salmo. Vejamos:

1. JULGA-ME - v. 1. - Do hebraico Saphat, significa julgar; fazer justiça; pronunciar
sentença (a favor ou contra). Num sentido mais amplo, governar.
1.1. O salmista tinha o Senhor Deus como fonte de autoridade e poder. Ele tinha o Senhor como justo juiz. Leia também: Gn 18:25; Sl 75:7;
1.2. O salmista pediu ao Senhor pela defesa da sua reputação;
1.3. Sendo o Senhor, autoridade máxima, o salmista clamou: Faça acontecer o já
decidido. Não importa a situação, confie no Senhor. Pois confiar no Senhor significa estar
seguro e sem temor;
1.4. Andar em sinceridade deve ser nossa atitude sempre. Isto contará diante do
Poderoso Juiz. A idéia de andar é procurar não vacilar. A idéia de sinceridade no hebraico é inocência, integridade, retidão;
1.5. Andar em sinceridade e confiar no Senhor servirão de base para julgamento divino,
assim como foi para Davi: andado e confiado. Andado em sinceridade, vs. 1,11, e andado na tua verdade, v.3b. E ainda, Davi desejava andar ao redor do altar, e na casa de Deus onde permanece sua Glória, vs. 6b e 8;

2. EXAMINA-ME - v.2. - Do hebraico Bahan, significa testar; qualquer tipo de
exame; refinar metais preciosos.
2.1. O salmista se submeteu a refinação divina. Jó 23:10; Zc 13:9;
2.2. Paulo também usou a idéia do Examinar, em 1 Co 11:28 e 2 Co 13:5, no sentido de
Julgue-se adequado. Examinar também significa aprovar, discernir;
2.3. Outra idéia presente é o aquecimento do metal ao ponto de derretimento para extrair a escória, a sujeira; ou seja, purifica o metal para se manter o seu valor. É exatamente isto que as provações fazem conosco, nos purifica para mantermos o valor da fé, 1 Pe 1:6,7;

3. PROVA-ME - v.2 - Do hebraico Nasah, significa por à prova; teste; experimento.
3.1. Não se refere a exposição de alguém ao erro, mas é um teste da fé e da fidelidade de alguém. Ex. Abraão posto à prova, Gn 22:1;
3.2. Os testes de Deus não têm a finalidade de levar ao declínio ou naufrágio na fé, antes, pelo contrário, conduzir a pessoa ao fortalecimento da fé, com o objetivo de se ter uma maior comunhão com Deus. 1 Pe 1:7;
3.3. Deus permite surgir situações para nos testar, e nos tirar da nossa zona de conforto,
quando estamos acomodados espiritualmente;
3.4. Os aprovados nas provações são bem-aventurados, mais que felizes, além da
promessa da coroa da vida, Tg 1:12;

4. ESQUADRINHA-ME - v.2 - Do hebraico Saraph, significa purificar; forjar; afinar;
refinar.
4.1. Esquadrinhar é se submeter a sondagem divina. Sl 139:1,23,24;
4.2. Mente e coração sujeitos à análise divina, Ap 2:23. Mente, o eu interior. Coração, o
centro da vontade, sentimentos e emoções do homem. Assim, o homem real é o interior, o ser imaterial total. Em outras palavras, Davi se submeteu total e integralmente à avaliação divina;
4.3. Se existe algo que Deus desaprova em nós, isto começa no coração. Jesus ensinou
que as maldades do homem residem no coração. Jesus fala de treze maldades do
coração do homem, Mc 7:21-23;
4.4. Precisamos diariamente, renovar e ajustar o homem interior ao padrão santo e divino. 2 Co 4:16,18.

5. LIVRA-ME - v. 11. - Do hebraico Padah, significa separar; soltar; preservar.
5.1. Davi constituiu o Senhor como seu Libertador e Resgatador. Só o Senhor pode
redimir, resgatar e livrar.
5.2. O nosso Deus é conhecido por livrar e resgatar com mão forte e braço poderoso, Sl
136:12; 89:13; Ex 15:6;
5.3. Neste pedido de livramento, Davi chega ao auge do seu pedido. Após a aferição e
sondagem divina, no recôndito e âmago de Davi, agora ele confia no livramento externo
do Senhor Deus contra seus inimigos; O Senhor que conhece minhas intenções e
motivações, os alicerces da alma, pode agora, de fato, livrar.

Conclusão: Este salmo de oração revela o Deus de Davi, em pelo menos duas imagens:
Juiz, v.1, e Libertador, v.11. Ele é Juiz, At 10:42, Ele é Libertador, Rm 10:26. O alvo de
Davi com a sentença divina e com o livramento dos maus era publicar louvores e
enumerar as maravilhas de Deus, v. 7. Aqui, Davi pensara na glória de Deus, e não em si próprio.

No tribunal de Deus, Davi foi absolvido, pois Deus deu vitória a Davi contra
Absalão. Nós, de igual modo, fomos justificados, pela fé em Cristo, Rm 5:1. Declarados,
absolvidos: Nenhuma condenação há para os que estão em Cristo Jesus, Rm 8:1. O
resultado da sentença divina é a paz com Deus. Após passarmos pelo teste divino na
mente e no coração, estaremos tão próximos de Deus, que a paz de Deus, que excede
todo o entendimento da mente humana, montará guarda em nossos corações, Fl 4:7. E,
em nossos corações estaremos seguros, de que o Deus do Filho de Davi é Juiz e
Libertador, até mesmos nas lutas internas e externas. Como disse Isaias 33:22:
"Porque o SENHOR é o nosso Juiz (julga-me); o SENHOR é o nosso Legislador (tua
verdade); o SENHOR é o nosso Rei (libertador); ele nos salvará (livra-me)". Amém!
Jó 23:10; Is 50:10; Mq 7:8


Nenhum comentário:

Postagem em destaque

GLÓRIA A DEUS