sexta-feira, 9 de março de 2018

Ame seu casamento

" UMA PALAVRA DE DEUS PARA O CASAMENTO!!! "

A união conjugal foi um projeto lindo e perfeito que DEUS criou!!!
Ele é Pai, e vendo o homem que estava só ele tratou da solidão do homem: “Disse mais o Senhor Deus: Não é bom que o homem esteja só; far-lhe-ei uma auxiliadora que lhe seja idônea”   Gn. 2:18

ao formar o casal Deus os colocou no jardim,
jardim, sinônimo de paz, alegria, trancuilidade, felicidade, amor, união etc.. 
O Casamentos deve se estabelecidos sobre a Rocha
O lar precisa ser edificado sobre a Rocha que é Cristo Jesus. "E desceu a chuva, correram as torrentes, sopraram os ventos, e bateram com ímpeto contra aquela casa, contudo não caiu, porque estava fundamentada sobre a rocha.” Mt. 7:25
Vemos que o que faz diferença entre a casa que caiu e a casa que permaneceu não era a existência ou a ausência de tempestades, mas sim o alicerce. “Se o Senhor não edificam a casa; em vão trabalham os que a edificam.” Sl 127:1.
Mesmo a casa edificada sobre a rocha não está livre das lutas e adversidades da vida, mas mesmo quando elas vierem, a família deve permanecer firme em oração, pois elas passarão e a casa permanecerá inabalável, pois está edificada sobre a Rocha.
O casamento fracassa e adoece quando é direcionado fora da ordem de Deus, menosprezando a direção dada por Ele.
Quando algo não estiver dando certo, é preciso buscar ajuda. É melhor buscar soluções do que conviver com o erro.
Importante!!! Nosso lar deve ser um lugar de descanso, onde os corações angustiados achem refúgio contra os embates da vida, local de calor, amor, ternura, simpatia, compreensão e comunicação afetuosa entre pais e filhos.
O lar pode achar-se num palácio ou numa choupana, no pequeno apartamento de uma grande cidade, ou no cume de uma montanha.
E você, esposa, não passe a outra mulher (cunhada, filhos, empregada, irmã), a honra que seu marido lhe deu: o governo de sua casa. Devemos ser tementes a Deus, submissa ao nosso marido e só a ele. Aos outros, dispensamos respeito. Pai, mãe, sogra, filhos, Pastor, não mandam em sua casa. Nos filhos e empregada, quem manda é só você e seu marido.
O papel dado por Deus ao homem vai além do que muitos imaginam. Na verdade ele é o “rei do lar”. Além de ser este grande provedor que leva o alimento para o ceio da família e supre suas necessidades básicas. Ele é um canal de Deus para a sua família e como sacerdote, ele tem a função de apresentá-la a Deus e levá-la a conhecer os princípios bíblicos, proporcionar a comunhão com o Pai e o contato com Ele.
O homem que divide as funções domésticas com a mulher, não está “ajudando”. Se homens e mulheres trabalham fora, se ambos contribuem para o orçamento, se os filhos e a casa pertencem aos dois é justo que dividam entre si as tarefas domésticas, os cuidados e responsabilidades com os filhos.
A família é muito importante aos olhos de Deus, por isso, na Sua Palavra, encontramos conselhos para todas as situações dentro de um relacionamento familiar. Leia-a, informe-se, busque de Deus a solução para os problemas e a direção para cada atitude e decisão que tiver que tomar.
Todas as pessoas casadas desejam a felicidade em sua vida conjugal. No mundo, todos esperam que o casamento concretize a expressão “vivam felizes para sempre”. No entanto, para serem felizes, os casais devem observar três princípios básicos:
1.   Buscar sempre a orientação bíblica;
2.   Submeter-se ao poder do Espírito Santo, que os capacitará a obedecer os ensinamentos da Bíblia com relação aos seus problemas;
3.   Adotar a atitude de fazer tudo o que a Palavra de Deus diz.
A cada um compete esta decisão.
A principal característica de uma família controlada pelo Espírito Santo é a obediência à Palavra de Deus. O Senhor Jesus afirmou: Antes bem-aventurados os que ouvem a palavra de Deus, e a observam (Lc 11.28b). Medite em (Salmos 119.1 e 1 João 13.17)
Vós, mulheres, submetei-vos a vossos maridos, como ao Senhor; porque o marido é a cabeça da mulher, como também Cristo é a cabeça da igreja, sendo ele próprio o Salvador do corpo. Mas, assim como a igreja está sujeita a Cristo, assim também as mulheres o sejam em tudo a seus maridos (Ef 5.22, 23).
O texto sagrado não sugere que a esposa seja inferior ou diferente do homem, mas sim que se encontra sob a autoridade do marido. Sendo esta a vontade de Deus, a Bíblia ensina que atitude da esposa com relação ao seu marido deve ser de consideração, respeito e submissão. Quando a Palavra de Deus se refere à submissão, não está sugerindo que a mulher seja reduzida à condição de escrava. Pelo contrário, a submissão da esposa lhe concede maior liberdade, uma vez que está obedecendo a lei de Deus e seguindo o caminho da justiça.
Em muitos meios cristão, no entanto, existe uma dúvida: Deve a mulher submeter-se a um marido não-crente? E até onde elas devem ser submissas?
Existem atualmente muitas mulheres crentes casadas com homens que ainda não aceitaram ao Senhor Jesus Cristo como seu Salvador. Portanto, este tipo de questionamento é muito importante.
Na primeira epístola do apóstolo Pedro, capítulo 3 e versos 1 e 2, a Palavra de Deus determina o seguinte: Semelhantemente vós, mulheres, sede submissas a vossos maridos; para que também, se alguns deles não obedecem à palavra, sejam ganhos sem palavra pelo procedimento de suas mulheres, considerando a vossa vida casta, em temor.
Não é fácil ser um bom marido, mas se vamos fazer algo, façamos o melhor.
A família controlada pelo Espírito Santo deve sempre estar atenta para a Bíblia Sagrada, que é o manual divino que nos fornece instruções sobre como devem funcionar os relacionamentos familiares.
(...) porque o marido é a cabeça da mulher, como também Cristo é a cabeça da igreja, sendo ele próprio o Salvador do corpo. Mas, assim como a igreja está sujeita a Cristo, assim também as mulheres o sejam em tudo a seus maridos. Vós, maridos, amai a vossas mulheres, como também Cristo amou a igreja, e a si mesmo se entregou por ela............ (Ef 5.23-25).
É desta forma que o marido devem tratar suas esposa: Amando-a como parte de si próprio.
desta mesma forma o bom marido tambem deve ser um bom pai, e um bom sacerdote do lar.
A função de sacerdote do homem tem sido negligenciada nos dias atuais. A Bíblia nos ensina no capítulo 5 de Efésios que o marido é para a esposa, assim como Cristo está para a igreja. Se Cristo é o nosso Sumo Sacerdote, então o marido é o sacerdote de sua casa. Sendo assim, cabe ao esposo a responsabilidade religiosa da sua família.
A FALTA DE DEUS NO LAR
Por se tratar de uma instituição divina, a família tem sido atacada desde o Éden por inimigos mortais.
No mundo moderno, esse ataque tem sido extremamente violento, a ponto de muitos já duvidarem da necessidade de constituir família.
Por trás de todo o ataque à família, está o inimigo de Deus e dos homens, Satanás.
E poucos sabem disso.
As famílias cristãs, quando verdadeiramente cristãs, são as que estão em melhores condições, espirituais e morais, de reagirem e vencerem os ataques diabólicos contra o lar.
Veremos agora alguns dos terríveis inimigos do lar e da família, e como combatê-los.
A falta de Deus é o inimigo número um do lar.
Ele se revela quando o ambiente em casa é destituído de espiritualidade. Quando Deus está presente no lar, sente-se uma atmosfera diferente, agradável e santa.
O pai e a mãe se unem aos filhos para servirem ao Senhor.
Deus é o hóspede invisível, mas real, que domina o ambiente da família.
Em cada canto da casa, pode-se sentir Deus.
Há harmonia entre todos.
Há louvores.
Há devoção sincera ao Senhor.
As coisas de Deus são colocadas em primeiro lugar e o lar é uma continuação da igreja.
Por outro lado, quando Deus não está no lar, sente-se que o ambiente é carnal, pesado, cheio de manifestações mundanas.
Não se louva a Deus, mas a criatura.
Não se ora, não se busca o Senhor.
A Bíblia, se existir, está escondida.
As músicas são profanas.
Não existe harmonia no casal nem nos filhos.
As coisas materiais estão em primeiro lugar.
Só se pensa em prazeres materiais, riquezas, dinheiro, diversões e coisas mundanas, a casa é uma continuação do mundo.
É bom não esquecer o que diz o salmista:
"Se o Senhor não edificar a casa, em vão trabalham os que a edificam"
(Sl 127.1).
Quando o Senhor edifica, as bases, as colunas, as paredes espirituais, os muros ficam fortalecidos pelo Supremo Arquiteto.
Mas os pais, para começarem com Deus e continuarem com Deus, precisam cumprir os seus deveres cristãos, como já foi dito antes.
Em resumo, para ter Deus no lar, é necessário:
Ter no lar uma vida de oração.
·Realizar o culto doméstico, adorando a Deus com a família.
Cultivar e estimular no lar a leitura da Bíblia Sagrada.
Levar a família, cedo, ao ambiente sadio da igreja. ·
Estar vigilante quanto às "astutas ciladas do Diabo" contra o lar.
Combater todas as formas de infiltração do materialismo ateu, seja por via da escola, dos meios de comunicação (tevê) ou de outras pessoas.
Levar a família a ocupar-se no serviço do Senhor.
"Assim diz o SENHOR, o teu Redentor, o Santo de Israel: Eu sou o SENHOR teu Deus, que te ensina o que é útil, e te guia pelo caminho em que deves andar."
(Is. 47:17)
A Família no plano de Deus
"Se o Senhor não edificar a casa, em vão trabalham os que edificam… Salmo 127.1
È Possível A palavra casa, neste verso não tem um significado físico, mas sim uma o de uma "casa–família", isto è, um lugar de comunhão, composto de vários membros, ligados por um relacionamento entre pais e filhos, marido e esposa. A presença de Deus, como construtor, no seio da família, è de real importância, porque não se pode haver uma felicidade duradoura sem uma ajuda constante de Deus. A prioridade absoluta afim que a "casa-família" possa no tempo, manter o amor, a unidade e a prosperidade, não depende só das condições econômicas ou da capacidade humana em administra-la, mas sim do ensinamento dos princípios fundamentais bíblicos e da presença de Deus. Pode parecer impossível, porém esta è uma realidade: as vezes alguém quer que Deus opere em sua vida, sem que esta mesma operação seja extensiva à sua casa, mas, Deus quer abençoar-nos individualmente mas muito mais coletivamente. Vivemos em um mundo, onde o matrimonio não è considerado mais como instituição divina, e as pessoas vêm a família apenas como instituição social, com propósitos e finalidades egoístas e sem sérios compromissos, podendo iniciar e findar em qualquer tempo, esquecendo-se das profundas feridas que permanecerão abertas até o fim das vidas envolvidas. A família faz parte do plano de Deus para o homem. Deus formou a família no jardim do Éden e fez com que o primeiro casal tivesse alegria, e mais, o privilégio de gerar e criar filhos. O profeta Malaquias (2:15) reafirma um dos propósitos de Deus na família: a procriação de filhos piedosos que temem e obedecem ao Senhor. Através do Antigo Testamento, e de modo especial em Deuteronômio, Deus orienta seu povo a respeito de como os pais devem educar, instruir e guiar os seus filhos A família è uma das boas dádivas de Deus. A vida familiar pode e deve ser como um paraíso na terra. Deus há fez assim. È possível! O segredo do sucesso è simples: obedecer a Deus e seguir as suas instruções.Não esquecendo do Sl. 119.105 "Lâmpada para os meus pés è a tua palavra, e luz para o meu caminho".
A família deve viver diariamente momentos de comunhão, proporcionando aos seus membros:
1° Formação física: através da convivência, dos bons exemplos, è que se desenvolve o corpo a personalidade e o caráter, harmoniosamente. A família alem de alimentar o corpo, deve alimentar também a alma.
2° Informação: Os valores morais e espirituais são passados aos filhos e estes lhes servem para o desenvolvimento da vida, valores que são eternos.
3° Dialogo: è essencial conversar sobre os ideais, sobre os anseios e tristezas, vitórias e alegrias, as experiências do dia a dia, vida escolar, profissional, o que se vê e o que se ouve, tem no lar o melhor ambiente para serem analisados, sempre com muito temor a Deus.
4° Troca de experiências: não só os filhos devem aprenderem com os pais, mas também os pais com os filhos as experiências vividas no dia a dia, selecionando-as, e aplicando-as para o bem estar de todos.
5° Momentos de lazer e recordações: a família precisa gozar juntos, dos momentos de passeios e recordações, de passagens familiares que não podem ser esquecidos, conservando assim a sua própria história.
6° Ensino sobre a fé: são momentos de comunhão com Deus, onde Ele è exaltado e o nome de Jesus è proclamado. Cânticos, orações e estudos bíblicos, em família, enriquece a todos.
Sabemos que muitas são as barreiras encontradas na vida familiar: o corre-corre do dia a dia, filhos abandonados ao seu próprio destino, desvalorização da convivência familiar, o egoísmo, a interferência da televisão e outros meios de comunicação, o consumimos, a perda dos conceitos divinos estabelecidos para a família, etc.
Mas, com tudo isto, nós, cristãos somos chamados a fazer do nosso lar, um lugar onde o Espírito Santo tenha a primazia em nossas vidas, e que todos os membros da família trabalhe pela felicidade um do outro, harmoniosamente, agradando a Deus e vivendo melhor, è possível!
O QUE E O LAR?
1-A Família, a base do lar
Gn 2.18 Disse mais o Senhor Deus: Não é bom que o homem esteja só; far-lhe-ei uma ajudadora que lhe seja idônea.
2-O lar, a base da Sociedade
Mt 5.14 Vós sois a luz do mundo. Não se pode esconder uma cidade situada sobre um monte;
O LAR COMO EXTENCAO DA IGREJA
1-O que significa o vocabulo Igreja?
Mt 1618 Pois também eu te digo que tu és Pedro, e sobre esta pedra edificarei a minha igreja, e as portas do inferno não prevalecerão contra ela;
At 9.31 Assim, pois, a igreja em toda a Judéia, Galiléia e Samária, tinha paz, sendo edificada, e andando no temor do Senhor; e, pelo auxílio do Espírito Santo, se multiplicava.
At 131 Ora, na igreja em Antioquia havia profetas e mestres, a saber: Barnabé, Simeão, chamado Níger, Lúcio de Cirene, Manaém, colaço de Herodes o tetrarca, e Saulo.
At 20.20 como não me esquivei de vos anunciar coisa alguma que útil seja, ensinando-vos publicamente e de casa em casa, 21 testificando, tanto a judeus como a gregos, o arrependimento para com Deus e a fé em nosso Senhor Jesus.
1 Co 1.2 à igreja de Deus que está em Corinto, aos santificados em Cristo Jesus, chamados para serem santos, com todos os que em todo lugar invocam o nome de nosso Senhor Jesus Cristo, Senhor deles e nosso:
1 Co 12.28 E a uns pôs Deus na igreja, primeiramente apóstolos, em segundo lugar profetas, em terceiro mestres, depois operadores de milagres, depois dons de curar, socorros, governos, variedades de línguas.
Hb 12.23 à universal assembléia e igreja dos primogênitos inscritos nos céus, e a Deus, o juiz de todos, e aos espíritos dos justos aperfeiçoados;
2-O Lar, a extencao da Igreja.
At 12.12 Depois de assim refletir foi à casa de Maria, mãe de João, que tem por sobrenome Marcos, onde muitas pessoas estavam reunidas e oravam.
Rm 165 Saudai também a igreja que está na casa deles. Saudai a Epêneto, meu amado, que é as primícias da Ásia para Cristo.
Ef 5.22 Vós, mulheres, submetei-vos a vossos maridos, como ao Senhor; 23 porque o marido é a cabeça da mulher, como também Cristo é a cabeça da igreja, sendo ele próprio o Salvador do corpo. 24 Mas, assim como a igreja está sujeita a Cristo, assim também as mulheres o sejam em tudo a seus maridos. 25 Vós, maridos, amai a vossas mulheres, como também Cristo amou a igreja, e a si mesmo se entregou por ela, 26 a fim de a santificar, tendo-a purificado com a lavagem da água, pela palavra, 27 para apresentá-la a si mesmo igreja gloriosa, sem mácula, nem ruga, nem qualquer coisa semelhante, mas santa e irrepreensível. 28 Assim devem os maridos amar a suas próprias mulheres, como a seus próprios corpos. Quem ama a sua mulher, ama-se a si mesmo. 29 Pois nunca ninguém aborreceu a sua própria carne, antes a nutre e preza, como também Cristo à igreja; 30 porque somos membros do seu corpo. 31 Por isso deixará o homem a seu pai e a sua mãe, e se unirá à sua mulher, e serão os dois uma só carne. 32 Grande é este mistério, mas eu falo em referência a Cristo e à igreja. 33 Todavia também vós, cada um de per si, assim ame a sua própria mulher como a si mesmo, e a mulher reverencie a seu marido.
________________________________________________________________
OBTENDO AS PROMESSAS DE DEUS SOBRE MINHA FAMÍLIA
(GN. 12.1-9)
Deus é o Deus não somente de promessas, mas o Deus que cumpre com as promessas direcionadas aos seus filhos. As promessas de Deus são muito mais abrangentes do que a expectativa humana pode perscrutar. (Ef. 3.20).
      Tendo em vista que os nossos caminhos não são os caminhos de Deus e os nossos pensamentos não são os pensamentos de Deus (Jer. 29.11), perdemos muitas vezes, a perspectiva de que Deus tem coisas maravilhosas e grandiosas para realizar na vida do seu povo eleito. As promessas de Deus superam todas as nossas expectativas.
      Deus tem bons planos ao nosso respeito e por incrível que pareça, muitas das nossas expectativas são na realidade o que Deus realmente deseja fazer (...para vos dar o fim que desejais. Jer. 29.11).
      Quando Deus fez a promessa à Abraão, Ele estendeu sua promessa à toda a sua descendência. Abraão sendo o patriarca da Fé, se transformou em amigo de Deus (Tg. 2.23), pois creu nessas promessas.
      As promessas de Deus sobre a nossa família, se estende sobre toda a nossa posteridade, se atentarmos ao que a Palavra do Senhor nos diz. Abraão foi próspero, todas as famílias da terra se tornaram benditas e todas as nações são inseridas na promessa.
      Toda a posteridade de Abraão foi alcançada através do pacto de Deus que se estendeu a todas as famílias que estão debaixo da promessa. Abraão obteve a promessa e sua família foi abençoada porque:
      1) Obedeceu a Deus. (Gn. 12. 1-9). Deus chamou Abraão e lhe deu uma ordem. Abraão não questionou essa ordem e partiu com sua esposa Sarai para um lugar que ele não sabia onde era. Se você quer ver sua família abençoada, obedeça a Deus e não questione sua Palavra.
      2) Edificou um Altar. (Gn. 12.8). Abraão decidiu transformar o local onde acampou na marca da presença de Deus, e por onde ele andava assim o fazia, como reverência à presença do Senhor. Ali ele Invocou o nome do Senhor, isto é, clamou pela sua presença e direção. Se você quer ver seu casamento, seus filhos, sua família no altar do Senhor, você precisa erigir um altar no seu lar, isto é, dedicar sua casa, sua vida ao Senhor. Todos os lugares que eram dedicados ao Senhor se transformavam em Beth (casa) – El (Deus): Casa de Deus. Dedique seu lar ao Senhor e que sua casa se transforme em Betel – Casa de Deus, e Ele se manifestará com poder e com graça abençoando sua família e sua posteridade.
      3) Andou na direção de Deus. (Gn. 12.9). Abraão ia se deslocando pouco a pouco e acampando em determinados locais para descansar. Ele saiu de Harã, passou por Siquém, Ai, mas não parou em nenhum desses lugares. Seu alvo era a região do Neguebe. O Neguebe era uma das regiões mais prósperas e férteis dessa região. Deus o estava guiando para um lugar melhor e Abraão aceitou o direcionamento de Deus. Sua rota seguia sempre em direção ao Neguebe. As torrentes do Neguebe (Sl. 126.4) era o que restaurava as plantações e fertilizava a terra. Havia muita abundância de água nessa região. Se você quer ser abençoado por Deus, siga na direção Dele. Não se contente com Harã, não pare Siquém, e não sonhe com Ai. Deus tem uma Canaã para você e sua posteridade. Deus tem algo melhor e maior para você e sua família.
      Creia, nas promessas de Deus, mas em nome de Jesus, seja íntimo de Deus (Tg. 2.23), Obedeça a Deus incondicionalmente, Edifique um altar ao Senhor na sua casa, e que sua casa se transforme em (Betel) Casa de Deus e Siga na direção de Deus, e você verá o cumprimento das promessas de Deus sobre sua vida e sobre sua família.


Nenhum comentário:

Postagem em destaque

GLÓRIA A DEUS